Posts com Tag ‘vendas’

Texto: Markets Are Conversation; The Cluetrain Manifesto (1999)

brum_santa_ceia

Quando pensar em Internet, pense numa mesa para dois. Esta é a ideia de abertura do capítulo Markets Are Conversation do livro The Cluetrain Manifesto – The End of Business as Usual. Contudo, a “mesa” de interação proporcionada pelo ambiente online é infinita e precisa ter “cadeira” disponível para todos poderem sentar. E mais: cada componente precisa se sentir um convidado especial.

Pensar em mercado, desde o seu princípio, é pensar em conversa. É lembrar de como o processo de compra e venda dependia de estabelecer um contato entre as partes através do diálogo. Com a inserção da Internet na dinâmica mercadológica, deve-se ter em mente que vários elementos estão envolvidos neste processo, mas especialmente a empresa e o cliente (que deve ser visto no singular, ainda que a “mesa” seja para  todos).

Desta forma, considerando a ideia inicial de mercado, desenvolvida de forma personalizada e pautada no entendimento do consumidor, faz-se necessário rever diversas práticas contemporâneas de marketing e vendas.

A Era Industrial, que teve início no século XVIII, revolucionou o modo de estabelecer negócios de tal forma que até hoje estamos inseridos na lógica do consumo de massa. Entretanto, apesar de tantas similaridades, os públicos ainda são distintos e cada pessoa possui uma necessidade própria que deseja ter satisfeita.

A plataforma online surge como uma forma de permitir uma comunicação de duas pontas, onde ambos os lados são protagonistas da informação.  O público anseia pelo sentimento de valorização de quem ele é, do que deseja, do que pensa, do que faz. E a Internet é o palco onde cada pessoa se expõe e espera pelo aplauso dos outros, vindos em forma de likes, de hearts, de shares, de comments. A mensagem de cada usuário é emitida com o objetivo de ser vista e compreendida, e é exatamente esta relação que se espera também com cada marca que ele consome.

A quantidade de conexões que o ambiente online é capaz de proporcionar ultrapassa a barreira física e torna-se imensurável. A voz de apenas uma pessoa pode ecoar somente entre os seus contatos, mas também pode adquirir proporções para além do território geográfico onde está inserida.

Assim, a comunicação, inicialmente ponta a ponta, ganha múltiplos contornos, onde se somam as várias vozes dos consumidores e espectadores que são tão (ou até mais) valorizados quanto o posicionamento de uma marca.

O grande desafio do século XXI, principalmente com a inserção das novas tecnologias da informação, é utilizar todas as ferramentas que a Internet é capaz de oferecer a fim de estabelecer novamente o diálogo com os consumidores, mesmo não sendo possível abandonar o princípio da produção de massa.

Para isto, a fórmula para as corporações se posicionarem provavelmente seja a mesma que o autor utilizou para apresentar as falhas da empresa que o contratava para desenvolver uma estratégia de mercado para o lançamento de um novo produto: dizer a verdade, e, consequentemente, dar uma nova esperança.

Anúncios